Trabalhos manuais na 41ª edição da SPFW (dias 27, 28 e 29) #continuação

 

 

 Desfile de Ronaldo Fraga (Foto: reprodução FFW) 

 

 

Como prometido, segue a segunda parte do post sobre a produção artesanal presente nas roupas da 41ª edição do SPFW (São Paulo Fashion Week), que aconteceu na semana passada na capital paulista. Aliás, este ano, a produção do evento aderiu a um movimento chamado "see now, buy now" (veja agora, compre agora, na tradução). Se na teoria isso significa que peças apresentadas nas passarelas estarão imediatamente nas lojas, sem aquele espaço de tempo --de cerca de seis meses-- que havia entre a apresentação de uma coleção e a chegada dela ao mercado, a prática é bem mais complexa. 

 

Para quem não sabe, antes funcionava assim: na edição de abril do SPFW (nosso outono/inverno) eram apresentadas coleções já para o próximo verão. E na edição de novembro (primavera/verão) eram apresentadas as apostas já para o próximo inverno.  Ou seja, as roupas apresentadas no desfile só chegavam a loja na estação correta. No entanto, o próprio público consumidor de moda mudou. A internet e as redes sociais têm provocado uma avalanche de informações. Assim, eu vi a roupa na passarela, me apaixonei, porque não posso tê-la já? 

 

Então, a indústria da moda começou um novo e longo debate sobre o atual calendário --afinal, até você comprar aquilo que você viu no desfile e adorou, a vontade já passou, o foco já é outro. Ficou resolvido então que cada marca levará às passarelas peças da próxima estação. Assim, os desfiles, a partir do ano que vem, será em fevereiro e em julho. 

 

 Peças da coleção Patbo (foto: reprodução FFW)

 

Críticas

 

Há quem veja essas mudanças como nocivas à industria da moda uma vez que irá deixar de lado as pequenas confecções e... estilistas que valorizam trabalhos manuais. Afinal, o artesanato demanda mais tempo para ficar pronto, né.

 

Algumas marcas, inclusive já se recusaram a desfilar no evento, como a carioca Animale e a paulistana Cavalera. Já outras resolveram testar o "veja agora, compre agora", e enviaram suas coleções às lojas no dia seguinte aos desfiles, como a Riachuelo e a Ellus 2nd Floor. Vamos aguardar cenas dos próximos capítulos. 

 

Por ora, vamos conhecer mais estilistas que amam trazer trabalhos manuais a suas peças? Vamos lá!

 

---

 

Samuel Cirnansck

Especialista em moda festa, Cirnansck  apostou em longos com silhueta sereia bordados da cintura para cima com pequenas e delicadas pedras. Não o conhecia e fiquei completamente apaixonada por esse trabalho. 

 

Água de Coco

Maiôs e biquínis cavados decorados com cordas, franjas e canutilhos são as apostas de Liana Thomaz. A inspiração da estilista foi a Amazônia. Os conjuntos short-top foram bordados com imagens de tucanos. Achei um luxo!

 

João Pimenta

O estilista é um dos poucos homens que levam sua coleção ao SPFW. O foco dele são os rapazes modernos, que não tem "amarras" ao escolher o que vestir. Então as peças dele são meio andróginas. Curioso como ele conseguiu usar crochê e bordados, coisas geralmente do universo feminino, numa coleção bem masculina. 

 

 

Almir Slama

O estilista reestreou na SPFW neste ano. Sua aposta são biquínis e maiôs decorados com franjas de miçanga e ráfia. Suas peças são cheias de aplicações de crochê. 

 

 

Helô Rocha

Se antes a Helô era conhecida por sua estamparia, nesta coleção ela apresenta técnicas bacanas de bordados. Ela se inspirou no cangaço, por isso, para ela, a paleta de tons terrosos e pastel será a cara do verão.  

 

Gig Couture

Uma expoente do tricô no país nas passarelas do maior evento de moda do Brasil. Gina Guerra  levou a SPFW aquilo que os críticos consideraram um dos melhores desfiles da temporada. A estilista é conhecida por apostar em babados, brilhos e muitas cores -- dessa vez, malva, roxo, amarelo, dourado e verde. Suas peças foram desenhadas para agradar mulheres de todas as idades. Não sei todas... Mas eu curti, de fato. :)

 

EXTRA

 

Ellus 2dn Floor

Gente, essa grife fez uma coleção inteirinha inspirada na série Batman! São peças cheias de apliques (patches) texturizados. Ficou tudo com cara de história em quadrinhos e, no mínimo, divertida. O estilista Thiago Marcon curte criar coleções inspiradas em personagens populares (ele já fez até da Turma da Mônica). Será que a onda Batman vai pegar?  De qualquer forma, vale ficar de olho. 

 

É isso, gente. Espero que tenham gostado. Não se esqueçam de comentar no Facebook o que acham desse tipo de post. :)

 

As fotos são reproduções do site FFW. Quem se interessar em saber mais sobre alguma das coleções que comentei, acesse lá! 

 

--

 

Veja o primeiro post aqui

 

--

 

Super beijo, 

Até mais.

;)

 

 

 

 

 

Please reload

Quem faz o Sr.Feltrim
Paula Maria Prado
Jornalista por profissão, escritora por paixão e arteira nas horas vagas...
Posts Destacados

Broche 'Buquê de flores' #Molde

January 30, 2015

1/1
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Procure por Tags
Please reload