Mãos que bordam: quando a arte ajuda a resgatar a memória afetiva #Mega


Foto: Divulgação

"Um homem pinta com seu cérebro, não com suas mãos", já dizia Michelangelo (1475 - 1564), considerado um dos maiores criadores da história da arte ocidental, cuja obra mais lembrada é o teto da capela Sistina, no Vaticano. Na ocasião da frase, o artista nem imaginava que anos depois a arte serviria para unir pessoas de diferentes lugares do mundo. Essa é a proposta do projeto "Mãos que Bordam", exposição que poderá ser vista pela primeira vez em São Paulo durante a Mega Artesanal, entre os dias 12 e 17 de julho.

O projeto nasceu como uma atividade em uma aula de bordado. "Em 2014, pedi para que minhas alunas bordassem as mãos, com símbolos que remetessem às suas histórias de vida. Ao mesmo tempo, lancei a ideia de unirmos todas as pessoas que amam o bordado, como uma forma de expressar os sentimentos e emoções por meio das mãos e estimular essa prática”, afirmou a professora de bordados e pedagoga Fátima Coelho, em material enviado à impressa.

Foto: reprodução Facebook - Mão da Lia Braga, de Divinópolis/MG

Por meio da página do Facebook, o trabalho cresceu e centenas de bordadeiras e bordadeiros (claro!) de todos os cantos do Brasil e de países como Paraguai, Costa Rica, Estados Unidos, Grécia e Alemanhã enviaram seus trabalhos. Somam até o momento mais de 300 mãos que, juntas, formam um grande painel de histórias de vida retratadas por meio do bordado.

Foto: Reprodução Facebook - Mão da Carminha de Belo Horizonte (MG)

Histórias

A própria Fátima tem uma história bem bacana. Ela nasceu em uma família de bordadeiras, casou, teve filhos, uma vida profissional e o bordado acabou ficando de escanteio. Quando foi obrigada a estar em repouso por causa de uma doença, se viu com a agulha e a linha na mão para passar o tempo.

"Comecei só para ajudar uma tia a entregar uma grande encomenda e não parei mais", conta ela, que vê o bordado como uma forma de resgate da memória afetiva.

Foto: reprodução Facebook - Mão da Fátima Coelho, idealizadora do evento

Após a feira, a exposição "Mãos que Bordam" vai para Belo Horizonte (MG) e, em agosto, para Campinas (SP). Além de mãos bordadas, a exposição inclui algumas cartas que foram enviadas para o projeto, como a de Ju, mãe de Matheus, 6 anos, contando do pedido dele para também bordar sua mão.

Foto: reprodução do Facebook - Mãos de Ana Beatriz Lobato Carneiro, de Poços de Caldas (MG)

--

Exposições

Este ano a Mega Artesanal trará cerca de dez exposições. "Todo ano procuramos trazer para o evento exposições que mostram a riqueza do trabalho manual e que, infelizmente, não têm espaço no circuito tradicional das artes", disse Rita Mazzotti, diretora da WR São Paulo, organizadora da feira.

Foto: reprodução do Facebook - Mão da Marina, de Vitória (ES)

Serviço

Mega Artesanal 2016

Dia 12 de julho (só imprensa e lojistas) das 11h às 19h

De 13 a 16 de julho (aberto ao público) das 11h às 19h

Dia 17 de julho (aberto ao público) das 11h às 17h

Local: São Paulo Expo (Rod. dos Imigrantes, Km 1,5)

Ingresso: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada)

Haverá transporte gratuito da estação Jabaquara do Metrô durante todos os dias do evento, das 10h às 19h. É proibida a entrada de menores de 12 anos,

--

É isso, pessoal. Quem quiser ficar por dentro da Mega Artesanal --e todas as outras novidades que estão surgindo sobre esse universo da costura-- não esqueça de nos seguir!

Espero que tenham gostado.

Não esqueça de comentar no nosso Facebook e nos siga no YouTube. Em breve novidades em vídeo! :D

Super beijo!

Até mais.

;)

Quem faz o Sr.Feltrim
Paula Maria Prado
Jornalista por profissão, escritora por paixão e arteira nas horas vagas...
Posts Recentes
  • Facebook Black Round
  • Pinterest Basic Black
  • Instagram Basic Black

© 2015 por Paula Maria Prado

Contato:  srfeltrim@gmail.com

(São José dos Campos - SP)

 

Tel: 012-99144-0677